Pin-ups & Pop Art


Pop Art é nome do movimento que usava figuras e ícones populares como tema de suas pinturas. Com o objetivo da crítica irônica ao 'bombardeamento' da sociedade capitalista pelos objetos de consumo da época, ela operava com figuras estéticas de cores inusitadas/chamativas, usando como materiais principais: o gesso, tinta acrílica, poliéster, látex, produtos com cores intensas, fluorescentes, brilhantes e vibrantes, reproduzindo objetos do cotidiano em tamanho consideravelmente grande, como de uma escala de cinquenta para um, transformando o real em hiper-real, e tudo isso acabava chamando muito a atenção.

Obra de Roy Lichtenstein

Mas, o que essa estética Pop Art tem a ver com as Pin-ups? Era esse ponto que eu queria chegar! Com o surgimento da Pop Art nos anos 60, a fusão de pin-ups com a nova estética foi imediata. Os calendários, cartões e maços de cigarros que traziam as pin-ups eram elementos perfeitos para inspirarem os artistas pop. Primeiro, porque a Pop Art fez uma crítica irônica da dominação que os objetos de consumo passaram a exercer sobre a sociedade e, depois, porque conceitualmente um dos objetivos da Pop Art era o da transformação do vulgar em "refinado". Assim, a imagem de Marilyn Monroe, por exemplo, foi imortalizada em quadros de Andy Warhol, aquela imagem em que a Marilyn é desenhada com várias cores. Além de Warhol, dois dos principais artistas pop a utilizarem as pin-ups/mulheres em suas obras foram Roy Lichtenstein e Mel Ramos.


Agora um pouco da história e as principais obras de cada um, começando por Roy Lichtenstein, meu peferido:

"Roy Fox Lichtenstein foi um pintor estado-unidense identificado com a Pop Art. Na sua obra, procurou valorizar os cliches das histórias em quadradinhos como forma de arte, colocando-se dentro de um movimento que tentou criticar a cultura de massa. O seu interesse pelas histórias em quadradinhos (banda desenhada), como tema artístico, começou provavelmente com uma pintura do rato Mickey, que realizou em 1960 para os filhos. Nos seus quadros a óleo e tinta acrílica, ampliou as características dabanda desenhada e dos anúncios comerciais, e reproduziu à mão, com fidelidade, os procedimentos gráficos. Empregou uma técnica pontilhista conhecida como Pontos Ben-Day para simular os pontos reticulados das histórias. Cores brilhantes, planas e limitadas, delineadas por um traço negro, contribuíam para o intenso impacto visual. Com essas obras, o artista pretendia oferecer uma reflexão sobre a linguagem e as formas artísticas. Os seus quadros, desvinculados do contexto de uma história, aparecem como imagens frias, intelectuais, símbolos ambíguos do mundo moderno. O resultado é a combinação de arte comercial e abstracção." - fonte: Wikipedia 

Algumas de suas obras:














Andy Warhol:

"Andy Warhol foi um empresário, pintor e cineasta norte-americano, bem como uma figura maior do movimento de pop art. Andrew Warhol é o artista mais conhecido da pop art e um dos mais polifacetados desse movimento. Depois de estudar desenho, trabalhou como desenhista publicitário em Nova York. No final dos anos de 1950, já utilizava em suas obras motivos oriundos da publicidade, empregando tintas acrílicas. Nos anos de 1960, escolheu como tema para suas obras artigos de consumo cotidiano, como latas de sopa e garrafas de Coca-Cola; ídolos populares, como Marilyn Monroe e Elvis Presley; e imagens da história da arte, como a Mona Lisa, reproduzindo-as em série com diversas variações cromáticas. Warhol refletiu também a imagem mais negativa da moderna sociedade norte-americana (distúrbios raciais e execuções capitais), fazendo uso de materiais acrílicos, combinados com a técnica de colagem." - fonte: UOL

Obras:














Mel Ramos:

"Mel Ramos recebeu seu primeiro reconhecimento importante no início dos anos 1960. Ramos, junto com outros artistas como Andy Warhol, Roy Lichtenstein, Claes Oldenburg e Rosenquist James, foram artista do movimento da pop art. Suas pinturas foram mostradas juntas com a deles em grandes exposições de Pop Art, tanto no seu país de origem quanto na Europa e foram reproduzidos, muitas vezes com ironia, em livros, catálogos e revistas de todo o mundo. Em 1962-63, ele começou uma série de super-heróis de histórias em quadrinhos coloridos usando um pigmento grosso e oleoso. Em 1963 foi incluído pela primeira vez numa exposição colectiva no Museu de Arte Contemporânea em Houston. Em 1964 ele teve sua primeira exposição individual na Galeria Bianchini, em New York. Em 1965, ele desenvolveu um tipo específico de iconografia pop art, combinando pin-up girls nuas com revistas americanas e anúncios de produtos de marca. Sua identificação com o movimento Pop da década de 1960 era muito estreito para dar conta do contexto braoder de suas pinturas. Seu humor não é sátira do ridículo. Suas "paródias" são respeitosos, com homenagens afetuosas, uma celebração de imagens com um significado pessoal." - fonte: Espaço Arte

Obras:












5 comentários:

  1. Ameeei esse post, Laís
    Seu blog tá um arraso!

    ResponderExcluir
  2. Obrigaaaaada Giselle, linda!
    Bjão babygirl =*

    ResponderExcluir
  3. Amo pop art tudo de lindo quero fazer uma pop art com o meu rosto igual a da Marilyn bjos

    ResponderExcluir
  4. É, eu tbm tenho essa vontade, acho muito lindo essas obras!
    Bjos ;*

    ResponderExcluir
  5. Para quem tiver interesse de ter uma arte personalizada neste estilo de pintura, entre em contato com Helio Herrera www.helioherrera.com.br Utilizando apenas uma foto, é possível criar um retrato estilizado.

    ResponderExcluir