Sim, no Brasil existiu pin-ups!

Uma coisa que não podemos discordar, é que a maioria das pessoas que não conhecem tão bem a cultura pin-up, quando ouvem esse termo, logo vem a cabeça que não são ligadas ao Brasil, pois a maioria das representantes da estética são americanas, mas todos estão errados, pois aqui no Brasil teve - e tem - muitas pin-ups, todas cheias de glamour e atitude também, e muitas outras que vinham se mostrando aos poucos pela música, e é disso também que quero falar.
Aposto que todo mundo já foi em alguma festa que remete aos anos 50/60, e claro, sempre passa as musiquinhas daquela época, tanto as músicas em inglês, como: "I feeeel good, I knew that I would now...", de James Brown, e as músicas aqui mesmo do Brasil, e essas daqui, tenho certeza também, de que a principal é aquela: "Hey, hey, é o fim, oh, cupido! Prá longe de mim.", de Celly Campello, que a regravou, e juro pra vocês, que antes desse post, nunca havia pesquisado sobre essa cantora, por mais que eu adorasse - e adoro - quando passa essa música. Além dessa, temos também as famosas: "Banho de Lua" e "Biquini de bolinha amarelinha". Todas com o ritmo bem dançante, o que é essencial numa festa dessas :)


Não vão confundir também pensando que as "pin-ups" do Brasil eram iguais as pin-ups dos EUA, não. Aqui no Brasil, elas eram um pouco diferentes, no quesito maquiagem e roupa, os olhos eram sempre marcados com lápis de olho preto e um pequeno puxão no estilo gatinho, rímel, batom vermelho, rosa escuro ou mesmo um brilho labial incolor, e cabelos com ondas ou cachos, mas bem volumosos. As roupas eram composta por botões, o que era um charme também naquela época, ombreiras e estampas de xadrez - segundo informações de minha vovó  -, mas uma coisa que nunca saiu do "padrão vintage", era o corpo, as belíssimas pernas e a cintura fina, marcada ou não. Temos as "chacretes", aquelas que faziam parte do show de TV junto ao Chacrinha, com roupas que deixavam bem à mostra as pernas bem torneadas, elas foram as mais famosas citadas como pin-ups do Brasil. Entre todas essas, citamos uma que mesmo sua nacionalidade não sendo brasileira, ela carrega no fardo a imagem inteira do nosso Brasil, esbanjando a super sensualidade, a roupa com cores vivas e na cabeça, uma bela 'salada de frutas', literalmente, a lindíssima: Carmen Miranda. E bem, por aí vai as inúmeras pin-ups do nosso tão amado Brasil, que mesmo não sendo tão reconhecidas quanto queríamos, não dão nada a perder, pois o que conta no final de tudo, é que somos tão belas quanto todas as outras ao redor do mundo. Não 'pegamos' o estilo de outras pin-ups, mas sim, nós tínhamos o nosso próprio estilo. Um encanto. Abaixo deixo umas fotos, das Chacretes, de outras mulheres da época e outras do desfile que escolheria uma das candidatas como a Miss Brasil 1950, e reparem só na beleza delas, eram lindas!





















Eu feticho, tu fetichas...

Mulheres e homens de todo o mundo gostam de fetiches, isso não podemos negar. Falei com um amigo - Saul - nesses dias, e estávamos discutindo o porque de eu usar corset para tight-lacing, e eu respondi que era apenas questão de estética, apenas para afinar a cintura, e ele disse que além disso, tem o lado fetichismo nisso tudo, neguei, mas depois fiquei pensando sobre isso e vi que realmente era, que além da estética, tenho o meu lado de fetichista. Podemos trazer isso desde muito tempo atrás, até mesmo de nossas musas pin-ups, como os espartilhos, salto-alto, cinta-liga, camisolas, entre vários outros acessórios e desejos. Mas que fique claro que o fetiche não apenas significa uma representação simbólica da conotação sexual, pois não só existe desejos atrás disso, temos fetiches de várias outras coisas e formas, e alguns que eu diria até estranhas, mas no conjunto existe o fetiche por: pés, mãos, olhos, cabelos, unhas, botas de salto verniz, cortes, sangue, piercings, lingeries, 'coleiras', carros, animais, etc etc.



Além de falar do fetiche em si, vim aqui também falar de algumas pin-ups que sempre mostraram esse lado para nós, e as duas que irei citar, claro, não poderia ser outra do que as melhores: Bettie Page e Dita Von Teese. A dançarina Burlesca Dita, diz ser uma fetichista assumida, o que não é difícil de perceber, pelas fotos, acessórios e danças que a mesma faz, e Bettie - minha! - além de dançar,90% dos seus ensaios eram fetichistas, ou melhor ela faz um tipo específico de fetiche, que chama-se Bondage, que é geralmente relacionado ao sadomasoquismo, onde a principal fonte de prazer consiste em amarrar e imobilizar seu parceiro, usando mordaças, luvas pretas, saltos, cintas-liga, tudo com direito a um chicotinho na mão e algumas palmadas - o que não faz mal a ninguém, hahaha -. Bem, vamos agora as imagens, a melhor parte *--*




















Assistam o vídeo da Bondage Queen - Bettie Page


Viva Las Vegas, baby!

Imaginem um final de semana totalmente rockabilly, cheio de hot rods e pin-ups, e tudo mais que os apreciados e adeptos ao vintage amam... É o que acontece todo ano em Las Vegas, e que a partir daí, originou-se o nome do evento: VIVA LAS VEGAS - Rockabilly Weekend. O evento é reconhecidíssimo por muitos seguidores da estética dos anos dourados, não esquecendo de citar Dita Von Teese, que sempre dá seus ares de graça por lá, encantadora como sempre, e as maravilhosas Micheline Pitt e Misumi Max. O último aconteceu em abril deste ano, foi a 13ª edição do evento, e o próximo já está antecipadamente marcado para 21 de abril de 2011.


O Evento além de ter muita diversão e ficar babando e admirando os modelitos de outras babygirls (ou nos boys mesmo hahaha), podemos contar com algumas das principais apresentações, o de Car Show com muitos hot rods, apresentações de dança e competição burlescatem o top de melhores looks, e o Tiki Pool Party, que é uma grande oportunidade para as babygirls (and guys!) de mostrarem seus vintage swimsuits à beira da piscina, e claro, também tem muitas bandas de Psychobilly, rockabilly entre outras. Jerry Lee Lewis e Chuck Berry tem presença marcada por lá.

Querem ver e ficar de queixo caído com as fotos? Eu fiquei assim, pois nunca vi um evento tão lindo e bem organizado quanto esse, não é a toa que é o: The BIGGEST Rockabilly Party in the world 

























I have to go, NOW!