Wartime: Leg-painting

Como toda pin-up, ou admiradora da moda vintage/retrô, no meio de alguma pesquisa deve ter se deparado com a imagem de uma mulher desenhando uma linha preta atrás das pernas ou até mesmo pintando de algum tom mais escuro do que seu tom de pele, e se perguntou o porque daquilo. No final das contas não tem mistério do motivo delas fazerem isso. Vamos lá!
Lá em 1940, já que era a II Guerra Mundial, as mulheres tinham que economizar, e isso significava nada luxuoso e caro em seus guarda-roupas por um bom tempo. As mulheres naquela época valorizavam as meias de nylon tanto quanto um batom vermelho. Como as meias de seda, as meias de nylon eram sinal de glamour, e o que dava mais charme à elas eram as emendas que ficavam atrás das pernas, aquele famoso tracinho preto. No início, a produção de meias de nylon era mais barata, já que a meia tinha virado um verdadeiro sucesso e os estoques acabavam rapidinho, mas com o passar do tempo, e com as necessidades que a guerra trazia consigo, a fabricação das meias se tornou muito caro e todo o nylon estava sendo recolhido para ajudar com o que fosse possível na guerra, como na produção de paraquedas e pneus de bombardeiros, contudo, as mulheres mais exigentes e que tinham dinheiro, conseguia comprar uns 2 ou 3 pares ao ano.












Mesmo muitos produtos de maquiagem para pernas estarem no mercado desde 1920, foi em 1940 que se tornaram necessário na vida das mulheres americanas. Como o nylon tinha praticamente sumido do mercado, as mulheres tinham que fazer alguma coisa para que parecessem que estavam usando meias de nylon, e manterem a postura diante dos homens, que adoravam as linhas pretas atrás das pernas, pois dava a impressão de serem mais definidas e grossas, foi aí que elas aderiram a nova rotina de maquiagem. E então surgiu a técnica que ficou conhecida como: "Leg-painting" ou "Leg Make-up", onde as mulheres começaram a fazer a famosa linha preta atrás da perna, para isso elas usaram o delineador, o mesmo que faziam o delineado gatinho, ou então o pincel de preencher a sobrancelha, e para a linha sair mais reta possível, pediam sempre ajuda uma das outras, e quem queria fazer sozinha, tinha um objeto com a forma em "U" com o lápis no meio, onde dava apoio e a linha saia perfeitamente reta. Para quem queria investir um pouco mais nas "meias falsas", tinha um creme/base mais escura, na cor bronze, para que elas pintassem a perna toda, literalmente, para depois desenhar a linha preta, e ainda finalizavam com talco/pó de seda para dar um "brilho" e ficar mais fiel ao nylon. O sucesso foi tanto na época que até abriram salões de beleza especializados em "Leg Make-up", e que as meias duravam mais.









13 comentários:

  1. Gente, QUE MÁXIMO!!! Adorei esse instrumento com apoio que ajuda a fazer o risco.

    glamgroupies.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei super legal também, dava pra fazer uma linha bem precisa! Muito útil hehe xo

      Excluir
  2. Que assunto mais interessante! O que as pessoas não fazem para manterem as aparências, hein? Não fazia ideia do mercado para forjar as meias de nylon, muito legal mesmo o seu post!

    Mas agora, por que os cupcakes não deram certo, menina? Como eles ficaram, não cresceram? Eu uso essa receita desde 2011, inclusive desenvolvi vários sabores em cima dela e sempre funcionou. O seu forno funciona bem? Pode ter sido o forno também... que pena, fiquei triste!

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é, desde que eu tinha pesquisado sobre isso eu fiquei fascinada. As mulheres realmente se preocupavam com a aparência, e isso era bom, hoje em dia a maioria são tudo desleixadas, uma coisa estranha, nada feminino haha Obrigada! *-*

      Menina, pois é! Fui fazer duas medidas, não tirei nem acrescentei nada de mais, além de dobrar a receita, claro, e também essência de baunilha. Só sei que a massa ficou muito espessa, adicionei leite pra ver se ia e ficou melhor, minha irmã provou e falou que tava com gosto forte de farinha de trigo, daí adicionei a baunilha, e coloquei pra assar. Os bolinhos cresceram certinho, pensei que tava tudo bem, mas quando fui provar tava realmente com muito gosto de farinho e tava durinho, como se fosse bolo de mandioca, sabe? Não ficou macio e fofinho. Me resoltei e comprei massa pronta e deu certo haha Depois vou tentar novamente só com uma medida! hihi Beijosss

      Excluir
    2. Isso de a massa ficar espessa nunca aconteceu comigo! A massa fica líquida, eu ainda acho um pouco chato a massa ser assim porque faz a maior bagunça! Não tenho ideia do que pode te dado errado...Mas ainda bem que deu certo com a massa pronta e você não ficou com água na boca haha e a cobertura, deu certo? beijos

      Excluir
    3. Deu super certo com a massa pronta, ficou ótimo :) Ah, a cobertura ficou perfeita também, do jeitinho que tu colocou no blog. Amei :) Beijos

      Excluir
  3. Tem indicação pra vc lá no blog, flor!

    Bjks!

    ResponderExcluir
  4. Olá, adorei seu blog é cheio de estilo e parabens pela sua Materia excelente,desde ja sou sua seguidora,de uma passadinha no meu cantinho tb tem uma pegada vintage vou adorar sua visita.
    http://futurovintage1.blogspot.com.br
    BJOKAS.

    ResponderExcluir
  5. gostei muito!! nao sabia essa história.. :) bjos

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito!! Sou ilustradora e artista plastica.. só que nunca pintei uma pin up.. estava buscando referencias em fotos, porque a transparencia da meia é dificil.. aí me deparei com o teu blog!! ameeii :) bjs http://gabee-brandao-indie-artist.tumblr.com/

    ResponderExcluir
  7. This is one of the best collections of vintage liquid stocking photos and ads I'e ever seen in one spot. I really commend our foremothers for their ingenuity in the face of wartime hosiery shortages. For those who could afford leg make-up back then (or buy it locally) sometimes used gravy browning to paint on their stockings. A technique that my 82 year old grandma and her sisters sometimes turned back during the war years.

    ♥ Jessica

    ResponderExcluir